CONFRARIA DOS ENÓFILOS DA BAIRRADA – O Nascimento do Vinho que celebrará as 4 décadas da instituição

A comemoração dos 40 anos da criação da Confraria dos Enófilos da Bairrada, que ocorrerá no próximo ano, já começa a ser preparada.

Um dos projectos que constava do Programa da actual direcção presidida por Célia Alves era a criação de um vinho comemorativo das quatro décadas de existência da Instituição. Foi neste sentido que a Confraria criou um grupo de trabalho que visa a elaboração de um vinho branco com as castas Bical, Maria Gomes, Cercial, Arinto e Rabo-de-Ovelha. Para a concretização deste projecto, a Confraria conta com a colaboração de vários produtores da Bairrada que contribuem com as suas uvas para a manufactura deste vinho exclusivo, cuja edição terá apenas 3000 garrafas. Do projecto constam até à data os produtores Quinta dos Abibes, Luís Pato, Filipa Pato, Caves São Domingos, Caves São João, Adega Campolargo, João Nunes, Nuno Ferreira e o parceiro institucional DRAPC – Estação Vitivinícola da Bairrada.

Num registo inédito, a Confraria acompanhará todo o processo desde a raiz, ou seja, desde a escolha das uvas até à garrafa, encontrando-se nesta fase em processo de análise da evolução da maturação das uvas.

“Hermanamiento” de Confrarias

A Festa do Leitão da Bairrada, que se realiza em Águeda, foi o pretexto, no passada dia 5 de Setembro, para a cerimónia de “Hermanamiento” entre a Confraria dos Enófilos da Bairrada e o Capítulo Sereníssimo do Vino Albariño de Cambados, Galiza.

Na sessão realizada nos Paços do Município, a Presidente da Confraria dos Enófilos, Célia Alves, e Pedro Piñero, Chanceler do Capítulo galego, “irmanaram” um vinho branco Bairrada com um Alvariño de Cambados, criando um blend inédito, do qual resultaram duas garrafas religiosamente guardadas por cada uma das Confrarias.

Foi um momento solene e de comunhão entre duas regiões de vinhos emblemáticas e da qual resultou uma parceria de futuro.