Beira Interior – A busca de uma oportunidade

Foi numa parceria entre o Município de Pinhel e a Comissão Vitivinícola Regional da Beira Interior, que se realizou entre os dias 15 e 17 de Novembro, o Beira Interior Vinhos e Sabores, naquela que já é a sua quinta edição. Como habitualmente,  é Pinhel, a cidade falcão, quem acolhe este evento que envolve toda a região, pretendendo dar a conhecer o melhor da produção regional nos sectores vinícolas e sabores típicos desta região do interior beirão. O vasto programa teve como epicentro o espaço de exposição e degustação de vinhos, onde o requinte imperava, numa manifestação de bom gosto a que a Beira Interior nos tem habituado nos últimos anos, revelando que é possível apostar na diferenciação mesmo no interior do país.

 

Pinhel, Cidade do Vinho 2010

Apostada na valorização da riqueza e singularidade da região, a eleição de Pinhel como Capital do Vinho em 2010 terá no próximo ano um ambicioso programa onde as características únicas da cultura da vinha e do vinho, bem como de todos os factores sociais, geográficos, económicos e gastronómicos e patrimoniais serão divulgados, levando esta região a ultrapassar os muros da interioridade.

 

A Região e os seus protagonistas

A Beira Interior é um exemplo para as regiões que não se resignam aos esquecimento do Poder Central. Não tendo tantas vezes o seu apoio, arregaçam as mangas, congregam os seus pares e vizinhos e procuram, de forma solitária e sem esperar pela ajuda que nunca chega, a sua oportunidade.

Nos últimos anos, esta região e os seus timoneiros têm sido incansáveis no trabalho, dedicação e profissionalismo. Não procuram ser mais uma, antes desejam uma afirmação pela identidade muito própria, sustentada numa qualidade que é indiscutível.

As últimas edições do Beira Interior Vinhos e Sabores trouxeram-nos a oportunidade de comprovar que os vinhos da Beira Interior são mesmo do melhor que o país nos pode dar, e castas como a Rufete, a Síria ou a Fonte Cal têm obrigatoriamente que constar do cartão de identidade desta região que não precisa de se colocar em bicos de pés para mostrar que é capaz de se impor. No dia em que conseguir ultrapassar totalmente o desígnio maldito da interioridade que os poderes ignoram, será enorme.

Estamos certos também que serão homens como Rui Ventura, Presidente da Câmara Municipal de Pinhel, e Rodolfo Baldaia de Queirós, Presidente da CVR da Beira Interior, quem liderarão este caminho de reconhecimento que a região procura e merece.

 

Concurso Escolhas da Imprensa          

foram, nos brancos, o Adega 23 Terras da Beira branco 2017, da Adega 23 Agro-Turismo, o Entre Vinhas Beira Interior Reserva branco 2018, da Sociedade Agropecuária Baraças Irmãos Unidos, o Pinhel Beira Interior branco 2018, da Adega Cooperativa de Pinhel, o Portas d’ El Rei Beira Interior Reserva branco 2017, da Cooperativa Agrícola Beira Serra, o Quinta da Biaia Beira Interior Biológico Reserva branco 2016, da Quinta da Biaia, o Quinta dos Currais Beira Interior Colheita Selecionada branco 2017, da Quinta dos Currais – Sociedade Agrícola, e o Tarika Biológico Terras da Beira branco 2018, de Aida Monteiro Ferreira Roda.

Um dos momentos mais aguardados é sempre a divulgação dos premiados do Concurso Escolhas da Imprensa, no qual competiram os melhores produtores e  vinhos produzidos na Beira Interior, avaliados na manhã do dia 15 por mais de 10 provadores credenciados nacionais.

Foi após a abertura oficial do certame que o reputado crítico de vinhos João Paulo Martins subiu ao palco para anunciar os mais destacados entre os vinhos a concurso.

 

Os Grandes Prémios atribuídos, recaíram sobre o Quinta Vale do Ruivo Beira Interior branco 2011, de José Madeira Afonso, na categoria de vinhos brancos, cabendo a Reboredo Madeira o prémio maior, na categoria vinhos tintos, com o Beyra Beira Interior Grande Reserva tinto 2017.

Os restantes premiados por categoria

 

 

Nos tintos, categoria com mais vinhos em concurso, os premiados com o Prémio Escolhas da Imprensa, foram o Aforista Beira Interior Reserva tinto 2014, de Daniel António Albuquerque Cavaleiro Saraiva, o doispontocinco Beira Interior Rufete tinto 2015, da 2.5 Vinhos de Belmonte, o Entre Vinhas Beira Interior Grande Reserva tinto 2015, da Sociedade Agropecuária Baraças Irmãos Unidos, o Pândego Beira Interior Colheita Selecionada tinto 2016, de André Bernardo Galante, Praça Nova Beira Interior tinto 2016, da Adega Cooperativa do Fundão, Quinta das Senhoras Dona Carolina Beira Interior tinto 2015, da Quinta das Senhoras, Quinta dos Currais Beira Interior Reserva tinto 2014, da Quinta dos Currais – Sociedade Agrícola, Quinta dos Termos O Testemunho de V. Loureiro Beira Interior Escolha tinto 2015, da Quinta dos Termos, Quinta dos Termos Vinha das Colmeias Beira Interior Reserva tinto 2017, da Quinta dos Termos, e o Raya Terras da Beira tinto 2014, da Horta de Gonçalpares.    Nos espumantes, categoria com menos vinhos em prova e que que na região ainda mostra uma presença residual, mas com tendência de crescimento, o premiado foi Quinta dos Termos Vinho Espumante Bruto Beira Interior branco 2017, da Quinta dos Termos