Lopo de Freitas – Solenidade dos vinhos


Foi com solenidade que as Caves São Domingos convidaram cerca de 50 pessoas para a apresentação dos seus mais recentes topos de gama, que ostentam a referência “Lopo de Freitas”, na Quinta das Lágrimas, em Coimbra. A importância do momento exigia um espaço elegante e requintado, tendo na propriedade palco de histórias de amor eternas o local perfeito para apresentação. Sob a batuta do Chef Vítor Dias, líder do espaço de restauração do hotel de charme, foram servidas vários aperitivos volantes de elevada criatividade e cujas qualidades se evidenciaram na companhia do espumante Elpídio Superior Bruto 2013, um “best-seller” entre as cerca de 15 referências de espumante desta casa que guarda em estágio de cave mais de 2 milhões de garrafas.

UM VIOGNIER QUE SE ENTRANHA

Para a sopa de peixe ficou guardado aquele que é, desde a estreia no ano passado, o mais curioso e enorme vinho branco da São Domingos. Falamos, pois, do LOPO DE FREITAS BRANCO COLHEITA 2017.
Aquando do seu lançamento, estranhámo-lo por ser um puro Viognier, casta sem grande expressão na Bairrada. Contudo, logo o entranhámos pelos imensos atributos que expressava, numa clara demonstração que, na Bairrada, é o terroir quem faz a casta e não o inverso. De notas perfumadas, o Lopo de Freitas Branco 2017 é um vinho completo, untuoso, cheio, sem nunca perder a frescura primaveril. Sendo uma casta difícil e com dificuldades de adaptação a solos que envolvam stress hídrico, apenas necessita de boas mãos que dela cuidem para se poder desenvolver brilhantemente. E é tal como acontece neste branco de uma casa que tem nos seus guardiões das vinhas o melhor seguro de vida para a sanidade exemplar das uvas. Com 13,5% de teor alcoólico, fermentou parcialmente em cubas de inox, cabendo à outra porção das uvas uma fermentação em barricas de carvalho francês. Revela a região onde nasce, pela mineralidade, presença de fruta cítrica e até um elegante fumado. Como todos os bons vinhos brancos da Bairrada, aspira a um envelhecimento grandioso.

TINTOS

Na gama dos tintos, a São Domingos lança em dupla edição os seus LOPO DE FREITAS, apresentando, simultaneamente, os COLHEITA 2015 e 2016.
O LOPO DE FREITAS TINTO COLHEITA 2015, resulta de um blend de quatro castas (Merlot, Syrah, Touriga Nacional e Baga), criando um conjunto harmonioso, clássico e com uma estrutura e corpo bem firmes. É um vinho para apreciadores cosmopolitas e que privilegiam elegância, suavidade e taninos menos marcantes, domados com um estágio longo (12 meses) em barrica de boa qualidade e tosta média.
Já o LOPO DE FREITAS TINTO COLHEITA 2016, que não repete o blend anterior e vê ser-lhe retirada a Touriga Nacional, espelha a diversidade que cada ano confere aos vinhos. Mantendo a estrutura, mostra-se, contudo, mais vivo, enérgico, fresco e indomável. Apesar de lhe terem conferido maior tempo de estágio em barrica, o vinho impôs-se à madeira e vincou em plenitude a fruta, tendo ganho um especiado na boca. É todo ele um vinho poderoso e muito sério. Ambos ganharam ao serem acompanhados por uma interpretação garbosa da Chanfana com cuscus transmontano e folhas frescas.
Não restam dúvidas que as Caves São Domingos, em épocas de ebulição no mundo dos vinhos, mostram-se como um dos valores mais seguros e fiáveis, transmitindo ao consumidor uma certeza de que dificilmente sairão defraudados ao optar pelos vinhos que esta casa faz nascer e crescer a cada ano que passa.