Raríssimo, uma pérola com selo de Osvaldo Amado

…nasce o primeiro “Raríssimo”, um Espumante Extra Bruto

Quando há cerca de 2 anos Osvaldo Amado começou a abandonar as várias consultorias que exercia em Portugal, tinha dentro de si um firme propósito de ter mais tempo para se dedicar a projectos mais especiais, entre eles estava o seu pessoal. Ao longo de 32 anos anos de carreira como enólogo, Osvaldo Amado desenvolveu a aprimorou técnicas e saberes que, hoje, pretendeu exprimir de forma maximizada em vinhos de atelier, produtos de alta costura, para consumidores absolutamente exigentes e ávidos de produtos distintos.

É dentro deste conceito que nasce o primeiro “Raríssimo”, um Espumante Extra Bruto com menos de 2 gramas de açucar residual, um Blanc des Blancs 100% da casta Arinto, a branca predilecta do enólogo.

Para este lançamento apostou-se no luxo, glamour e materiais nobres, com um trabalho de criatividade e design elaborado pela Marques & Associados.

O processo de vinificação, ressalta aquilo que Osvaldo apelida de “créme de la créme”, onde se aproveitou apenas o mosto lágrima, correspondendo a 40% da uva, de modo a preserver intactas as melhores qualidades da Arinto. Fez-se fermentação de 50% do mosto em barrica de segundo uso, tendo a outra metade fermentado em inox. O estágio e segunda fermentação decorreu durante 11 anos “sur lies”, repousando as garrafas mais 12 meses após o seu degorgement ocorrido em 2018.

No entender de Osvaldo Amado este espumante tem uma longevidade superior a sete anos. Revela aspeto cristalino, com bolha muito fina e persistente. Apresenta cor palha atenuada, com tons esverdeados. Aroma pleno de complexidade e intensidade, perfil que mantém na boca, com uma mousse crocante, excelente frescura, delicado e de longa persistência final. Uma proposta que vai acompanhar na perfeição todos os momentos de celebração, especialmente à mesa. Existem 1500 garrafas, que agora chegam ao mercado pelas mãos da Vinalda, a um preço recomendado de venda ao público de 95 euros.